14 de novembro de 2011


Eu não sei o que escrever, mas sinto que tenho mil e uma coisas para te dizer. Primeiro tenho de te pedir desculpa, desculpa por alguma vez ter dito uma palavra que tenha sido mal interpretada, desculpa por alguns gestos incorrectos, acima de tudo, desculpa por me ter intrometido na tua vida, por ter entrado nela, por ter feito parte dela.  Desculpa por ter sido chata e repetitiva, desculpa por os meus sentimentos terem ultrapassado os seus limites, desculpa tudo, mas por enquanto eu não consigo comandar os meus sentimentos, por enquanto não consigo mudar a minha personalidade, por enquanto não consigo mudar as minhas atitudes. Eu sou como sou, não vou mudar, por um amor, um amor que para ti nem o foi, um amor que para ti apenas foi um passatempo. Tu tens sentimentos, e eu também os tenho, apenas são diferentes, tu tens sentimentos que te são correspondidos, enquanto os meus são entregues a uma só pessoa, mas parecem andar por aí a vaguear. Num momento fazes parecer que está tudo bem, que tudo é um mar de rosas, que tudo para ti tem significado, de um momento para o outro viras-me costas, e não mostras qualquer interesse, esqueces-te que eu existo, esqueces o que eu sinto, esqueces também tudo o que aconteceu, tens atitudes que eu não compreendo, atitudes que eu odeio, atitudes que nunca pensei que tivesses, atitudes essas que me magoam, magoam e fazem escorrer-me pelo rosto gotas de água. 
Admito que cheguei a pensar, que um dia iria chegar a existir um NÓS, que um dia houvesse um sentimento verdadeiro, mas pelo contrário, não houve um nós, não houve nenhum sentimento da tua parte, não houve sequer um momento em que pensasses em existir mais do que uma amizade. Só quero saber, onde foram parar aqueles nomes super queridos que usavas para me caracterizar? Onde foram parar as frases magnificas que usavas para me deixar toda derretida? Onde foram parar as palavras que usavas para caracterizar o que dizias sentir? Onde foi parar o rapaz dos meus sonhos, aquele ser espantoso e incrível que eu conheci? Porquê tudo isto? Porque não voltas ao que eras? Porque não voltas ao meu rapaz de sonhos? Sabes que o que sinto por ti é verdadeiro, podes não acreditar, mas sim é, é verdadeiro e forte, não te vou disser que és o rapaz que mais gostei até hoje, porque não o és, esse lugar está ocupado, mas tu tens o teu lugar, tu foste aquele que em pouco tempo conseguiu imensas coisas, que conseguiu despertar sentimentos que nem eu mesma sabia que existiam. Mostraste-me as melhores maneiras de sorrir, mostraste-me que não precisamos de um grande amor para sermos felizes, a bem dizer deste outro sentido à minha vida, orientaste-me quando eu precisei, e por essas pequenas acções só tenho que te agradecer.
Se isto é para ficar por aqui, só tenho uma palavra a dizer-te um pedido a fazer-te. Palavra essa que é obrigada por me teres mostrado outras formas de amar, por me teres feito feliz, por dares rumo a minha. E peço-te, se achas que é melhor ficarmos por aqui, diz-me isso mesmo, diz-me que nunca sentis-te nada, que nunca houve nada, que não passou de uma ilusão minha e eu sigo o meu caminho. Eu gosto imenso de ti, e isso ninguém vai mudar, serás sempre o meu rapaz de sonho